Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Glaciares do Tibete atingem temperaturas máximas dos últimos 2.000 anos

Mäyjo, 05.09.14

Glaciares do Tibete atingem temperaturas máximas dos últimos 2.000 anos

 

O Planalto do Tibete contém dezenas de milhares de glaciares que fornecem água fresca a dois mil milhões de pessoas na Ásia. Contudo, um novo estudo revelou que estes aglomerados de gelo aqueceram mais nos últimos 50 anos que durante os últimos dois milénios.

A água dos glaciares alimenta vários grandes rios asiáticos, incluindo os rios Amarelo e Yangtze, na China, o Bramaputra, na Índia, e o Mekong, no sudeste asiático.

 

A humidade e temperatura deverão continuar a aumentar ao longo desde século, revela o estudo. Em Maio, o mesmo instituto que publicou o estudo – o Chinese Academy of Sciences’ Institute of Tibetan Plateau Reserch – verificou que os glaciares do planalto e áreas envolventes tinham diminuído 15% ao longo das últimas três décadas.

 

Os investigadores pedem agora uma acção governamental para proteger os glaciares da região e para reduzir o impacto humano, escreve o Discovery News.

 

Além de ameaçar o fornecimento de água às populações no futuro, a diminuição dos glaciares do Planalto do Tibete poderá provocar mais inundações e deslizamentos de terra na região.

 

Foto: eriktorner / Creative Commons

"Uma Árvore pela Floresta"

Mäyjo, 05.09.14

 

«Os CTT e a Quercus estabeleceram uma parceria que vai permitir florestar com espécies vegetais autóctones algumas zonas do nosso País mais afectadas pelos incêndios. Para isso basta a qualquer pessoa comprar o kit “Vale uma Árvore” numa loja dos CTT até 31 de Outubro, que será depois plantada pela Quercus em áreas classificadas do Norte e Centro de Portugal. É a campanha “Uma Árvore pela Floresta”.
 
Com esta campanha, pretende-se a criação de bosques autóctones que oferecem uma maior resistência à propagação dos incêndios e são melhores para amenizar o clima, promover a biodiversidade, proteger a nossa paisagem, a água e os solos.
 
O custo de cada árvore é de 3 euros e reverte totalmente para os custos do projecto, não havendo qualquer limite ao número de árvores que podem ser apadrinhadas. No momento da compra, é entregue um pequeno kit ao comprador, composto por uma “árvore” em cartão reciclado e um código. A “árvore” de cartão serve de lembrança e pode ser oferecida. O código serve para registar a árvore com o nome da pessoa que comprou o kit. A Quercus irá plantar a árvore verdadeira antes da Primavera de 2015, e vai comunicar a espécie e o local de plantação a cada comprador. Para consultar a evolução do bosque onde foi instalada e acompanhar todo o projecto basta ir até à página: http://umaarvorepelafloresta.quercus.pt/.
 
...
 
Será usado preferencialmente o viveiro florestal do Centro de Educação Ambiental da Sra. da Graça (CEASG), localizado no Sabugal, que está sob gestão do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P. (ICNF). Tendo em consideração as áreas onde é expectável plantar, seleccionaram-se 28 espécies que poderão ser utilizadas na criação dos bosques, entre as quais se destacam: o Carvalho-alvarinho (Quercus robur), o Carvalho-negral (Quercus pyrenaica), o Sobreiro (Quercus suber), a Azinheira (Quercus rotundifolia), o Freixo (Fraxinus angustifolia), o Azevinho (Ilex aquifolium), o Azereiro (Prunus lusitanica ssp. lusitanica) e o Medronheiro (Arbutus unedo).
 
Estas árvores podem ser adquiridas em 210 lojas dos CTT. A lista completa das lojas pode ser consultada aqui.»

Fonte e mais informação em: http://umaarvorepelafloresta.quercus.pt/